Share |

O Bloco de Esquerda na Assembleia Municipal de Faro, prestar contas!

As cidadãs e cidadãos de Faro elegeram um representante do Bloco de Esquerda na Assembleia Municipal de Faro, cumpre-nos agora prestar conta a quem nos elegeu e à restante cidadania de Faro. A atuação do Bloco de Esquerda na Assembleia Municipal têm-se pautado por um princípio de atuação simples e claro, repúdio de todas as medidas contrárias ao programa  submetido ao sufrágio das e dos eleitores e apoio a todas as medidas acordes com o nosso programa independentemente da origem das mesmas. Não nos identificamos com a estratégia de desenvolvimento que está a ser implementada pelo executivo municipal, nomeadamente a aposta no imobiliário e na expansão urbana, a não aposta no transporte coletivo, assim como a manutenção das empresas municipais e de transferência de de serviços públicos para o setor privado. Reconhecemos o esforço de racionalização das finanças do município, mas não aceitamos a redução brutal dos número de funcionários da CMF, o número de posto de trabalho que se estão a perder na CMF é praticamente igual aos que a cidade vai perder na Groundforce. No inicio deste mandato apresentamos uma moção solicitando a não redução do número de trabalhadores da CMF, devido não só à repercussão social desta medida como ao consequente reflexo na qualidade do serviço prestado pelo município, apesar de aprovada na AMF, o executivo municipal não acatou esta recomendação. Não colaboramos no branqueamento político das responsabilidade politica da situação ruinosa das finanças municipais, como se todo este processo não tivesse uma história e não houvessem responsáveis pelas decisões que levaram ao atual estado de coisas. Também nos opomos aos termos em que a Autarquia foi declarada em situação económica difícil e expressamos o nosso veemente repúdio aos valores do empréstimo que as coligação que governa a cidade se propõe pedir à banca para o alegado saneamento financeiro da autarquia. Os valores envolvidos são de tal ordem exorbitantes que o futuro de Faro ficará hipotecado para os próximos 5 mandatos autárquicos. Temos apoiado e apoiaremos todas as medidas levadas à Assembleia Municipal em que se privilegia a utilização pública dos espaços da cidade, a retirada dos automóveis do centro histórico e os atos de gestão corrente que consideramos corretos. Continuaremos a fiscalizar a atuação do executivo municipal e iremos apresentar propostas de recomendação ao executivo municipal relativas à reabilitação urbana, a algumas medidas de racionalização de gastos e a defesa dos interesses coletivos sobre os individuais.

Contamos com participação critica de todas e todos cidadãs e cidadãos de Faro.